sábado, 29 de dezembro de 2007

Aparecida do Norte - SP

No dia 27 levantamos cedinho e fomos para Aparecida do Norte - SP. Fomos de carro, eu, Fabricio, minha sogra e meu sogro. Eu e Fabricio não conhecíamos a cidade e há muito tempo já planejávamos visitar a cidade tão "famosa" entre os católicos.


Chegamos atarde, descansamos um pouquinho e fomos pra Basílica. No outro dia levantamos e fomos à missa. Logo de cara fiquei encantada com a organização e beleza de tudo que envolve a Basílica da Nossa Senhora da Conceição Aparecida.


Primeiramente o que impressiona é o tamanho e altura da igreja. Depois os detalhes em si: a construção toda em tijolinhos, o tamanho do estacionamento e da praça de alimentação que tem embaixo da igreja, a limpeza, a organização, a qualidade do atendimento, os músicos, a emoção da missa, a sala dos milagres, o museu, o mirante etc. Ou seja, o lugar é perfeito, simplesmente lindo. Nem parece Brasil, tudo praticamente perfeito. Fiquei encantada e feliz de ver que se quisermos temos a competência de atingir uma qualidade de primeiro mundo.

Indico a visita a Basílica de Aparecida a todas as pessoas, independente de serem católicas ou não. Se não for pela fé, indico que vá a título de conhecimento, cultura. O lugar é simplesmente ESPETACULAR...


Mas... como nada é perfeito e eu sou uma pessoa que não só observa muito, mas também fala demais, vou registrar algumas observações: Quero deixar claro que não estou fazendo críticas a fé de ninguém, que respeito qualquer tipo de manifestação religiosa, mas acho que posso falar o que penso a respeito de atos de pessoas que seguem a mesma religião que eu.


Algumas coisas me incomodaram...


Uma delas é que ví pessoalmente algumas pessoas pagando promessas, indo da basílica antiga até a nova de joelhos pela "Pasarela da Fé". (é londe pra burro, marquei 10 minutos, andando a passos normais).


Nessa hora passa um turbilhão de coisas na minha cabeça... Sinto pena e nervosismo ao mesmo tempo. Fico me perguntando... Qual será o milagre que foi realizado na vida dessa pessoa? Deus quer que eu me sacrifique assim, já que "Ele" morreu pra me salvar? Deus quer a minha penitência? O que o reino de Deus ganha com isso?


Digo mais uma vez que não estou fazendo pouco caso da fé de ninguém, mas acho que existem formas mais significantes para agradecer a Deus as bênção recebidas. Penso que Deus ficaria mais agradecido se a pessoa pagasse as promessas com serviços prestados. Ex: Visitar asilos, arrecadar roupas e fraldas para entidades, ajudar a limpar a igreja do seu bairro uma vez por semana. Sei lá... nunca fiz promessa, mas se um dia fizer, pode ter certeza que não vou sair por aí de joelhos. Vou "pedir" de joelhos, mas pagar de pé mesmo, de uma forma mais eficiente.


Outra coisa que ví e me incomodou... Na basílica tem a sala dos milagres. Achei linda... Só pra quem não conhece, eu vou explicar melhor...


Os devotos pedem a interceção de Nossa Senhora e depois enviam uma "prova" do milagre ou presente para Ela como agradecimento. Tem de tudo um pouco nessa sala (retratos, roupas, depoimentos em cartas, medalhas, utensílos, próteses etc. Estes objetos são colocados numa sala, tudo bem organizado e guardado. Até aí tudo bem... acho muito bonito, é uma forma "simbólica" de gratidão. Só que tem uma mesa de vidro, cheia de jóias e de ouro que as pessoas mandam pra lá.


Aí fico pensando de denovo. Pra que isso? Jóia parada é dinheiro parado...


Não estou querendo ser mercenária, mas não seria muito melhor se a pessoa no lugar de mandar a jóia, a vendesse e comprasse cestas básicas, material de construção ou remédios para uma família necessitada? Pra quê que a Mãe de Jesus vai querer ouro se foi a mais humilde de todas as mulheres?


Tenho uma outra sugestão para se pagar as promessas. Prometa participar da campanha dos tijolos para que a igreja seja terminada. São quase 2 milhões de tijolinhos para o revestimento final e o custo é de 1,80 para cada tijolinho colocado. Se a igreja já é lindona sem o acabamento, imagina quando estiver pronta, com os tijolinhos encerados e com os trabalhos em azulejos azuis que ainda estão sendo colocados... Lindo de morrer.


Deixo claro que não entendo muito dessas coisas, só sei que fui e gostei demais e vou voltar pra ver a igrejona terminada e linda. E desde já, parabéns para os arquitetos, idealizadores, organizadores e romeiros que fazem do Santuário Nacional de Aparecida um lugar emocionante e cheio da presença de Deus.






Este vídeo o Fabricio fez com as fotos que tiramos na cidade.

Música: Mãe da Fé (Anjos de Resgate)

2 comentários:

Cíntia disse...

Oi, adorei seu post!!!
Acredita q tem 17 anos q não vou lá??? No dia em q fui, era 12 de outubro e ai já viu...estava lotadíssima e quase não deu prá conhecer nada. Eu não fui à Basilica pois estava muito cheia mas fui onde as pessoas mandam as coisas pelo agradecimento...meu tio foi levar uma casa q ele fez de palito de fosforo prá agradecer q ele havia sido sorteado no sindicato e ganhou um terreno.( Hj em dia acredita q ele virou evangélico..???)

Tb penso como vc, acho q ao invés da pessoa se sacrificar, ela deveria cumprir a promessa de outra forma....mas cada um pensa de um jeito.
Acho q o melhor sempre é doar alimentos, roupas e fazer caridade.

Te desejo tudo de bom e q vc realize todos os seus sonhos!
Bjs

Micho en el pais de las maravillas disse...

A cada post eu fico mais sua fã!
porque descubro que somo smuito , mais muito parecidas, que pensamos e sentimos com muita semelhança sobre os mais diversos assuntos.
Entretanto! este foi o de maior coincidência.
Eu também acho que Deus não quer nada disso!
adorei as fotos.
um mega beijo:
mi