quinta-feira, 16 de abril de 2009

Um minuto senhora


Meu sonho hoje...

Tem dias que eu queria mesmo era viver no mato e sumir...
Não ter que conversar com ninguém.

Tem gente que tem preguiça até de abrir a boca pra dar um bom dia e por falta de opção ou sei lá o quê vai trabalhar de atendente.

Penso que pra ser atendente de qualquer coisa a pessoa tem que ter no mínimo educação e força de vontade pra tentar resolver o seu problema.

Hoje fui num laboratório fazer dois exames de sangue simplésimos (hemograma e glicose) pra levar pro trabalho novo, paguei um absurdo e ainda fiquei no local uma hora e meia.

PUTS... local vazio e gastam uma hora e meia pra colher dois vidrinhos de sangue? Imagina se o local fosse movimentado!!! Deve ser por isso mesmo que não tinha quase ninguém.

Depois fui naquele banco "que nem parece banco" e afffff. Nenhuma máquina funcionando. A gerente disse que eu não podia nem tirar um extrato no caixa porque a conta é do meu pai, porque as máquinas já estão estragadas há uma semana e vão demorar mais uns três dias pra ficarem prontas, porque pediram uma peça lá na PQP. Depois falaram que eu não vou mesmo conseguir tirar o miserável do extrato lá no outro banco que eles compraram porque eles ainda estão em momento de transição e porque mais umas trezentas desculpas ridículas e nada de resolver o meu problema.

E o que eu tenho com isso?

E pra completar ainda me olha com aquele sorrisinho amarelo e diz a palavrinha "senhora" no final de toda frase.
Meu sangue ferve.

Dia desses uma atendente do INSS me tratou com tanta indiferença que eu comecei a dar uma crise na fila. A mulher me fez gastar dinheiro e tempo pra fazer uma maldita de uma procuração que não serviu pra nada. Até levar o tabelião no hospital que meu pai estava internado eu levei e a mulher fala que EU peguei informação errada. PUTS...
Se eu fui na agência umas três vezes e nada do que eles falaram estava certo então a culpa continua sendo minha?

É nessas horas que eu penso que a pessoa não pode mesmo andar armada porque eu queria era dar um tiro naquela mulher.

Eu nunca tive muita paciência na minha vida e a cada dia está ficando pior.
Qualquer dia eu avanço no pescoço de uma dessas "mocinhas" com cara de m....

Dia desses meu pai falou que era pra eu ir pescar. "Tá nervoso vai pescar".
E eu acho que até que não seria uma má idéia. Ficar uma semana no mato sem ouvir aquela frase com a voz anasalada "um minuto senhooooora". Sem banco, sem INSS, sem atendente, sem fila, espera...

Seria mesmo uma maravilha ir pescar.

Só Jesus pra me dar PACIÊNCIA.

4 comentários:

Gisele disse...

Amiga ando tão irritada, tão de saco cheio de certas coisas que tenho medo de perder a cabeça e fazer uma loucura. Só que se eu for pescar na gana que eu ando se o peixe demora eu pulo no rio e tiro ele a tapa, rsrs
E da Ailin mesmo, eu estou lendo o livro dela, que aliás é excelente. Ela é crônista da VIP.
Abraços

Vania San disse...

viche, que fase hein?!

Eu já passei por algumas situações assim, ia perder a vaga no mestrado porque o "sistema" não estava funcionando para me dar meu diploma de graduação, fiquei louca, corri duas semanas rsss mas consegui.

Respira fundo, toma banho com erva cidreira e tenta rir das desgraças (melhor do que sair dando tiro rsss).

E, quando puder, vai pescar mesmo, acho que pode te fazer muito bem!

gente é F...

nada como um isolamento sazonal!

beijos

Edna Araújo disse...

menina se benze...
Brincadeirinha.
Fala nada não , caquim essa seman disse que eu tava muito nervosa "que isso nega"??
Mas esse tipinho de gente fala serio haja paciência!!!
Vamos pescar????rsrsrsrs.
Beijinhos.

Eu Digo (Bettinha) disse...

Hummm...

O pior que o funcionalismo público se esconde atrás da pouca vergonha e de uma lei aonde diz que se houver agressão verbal contra algum funcionário, pode-se pegar 'cana' de até 2 anos rsrs...
É mole?

O que temos que fazer é tentar ao máximo ficar longe desse tipo de serviço (pior que não tem mto jeito né)...

Bom fim de semana prolongado pra vc